CLÍNICA E CIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO CIRURGIA DA OBESIDADE VÍDEO CIRURGIA
Português Inglês contato home
Tratamentos para obesidade Duodenal Switch

Imagem cedida pela Ethicon

Derivação Biliopancreática com Duodenal Switch: O estômago é seccionado em forma de tubo, preservando o piloro que é a sua saída natural e a primeira porção do duodeno. Nessa região, é realizada a comunicação (sutura) com as porções inferiores do intestino delgado (2 metros e meio do seu final) formando o canal alimentar. A grande parte do intestino delgado forma a alça biliopancreática que não passa o alimento, mas sim o suco biliar e pancreático. A junção do canal alimentar com o biliopancreático forma o canal comum (de 75cm a 100cm) onde o alimento é absorvido. Nesse tipo de cirurgia, predomina o componente de disabsorção, ao contrário da operação de Fobi-Capella onde a restrição é o principal. A vesícula biliar é retirada devido ao maior risco de cálculos.



Vantagens:


• Maior perda de peso e mais duradoura que os procedimentos restritivos e mistos com predominância restritiva;
• Maior resolução das doenças associadas à obesidade;
• O paciente consegue comer mais devido ao maior tamanho do estômago operado em comparação com as outras técnicas.


Riscos:


• Evacuações líquidas e frequentes no início e quando o paciente "abusa" dos alimentos gordurosos;
• Gases de mau-cheiro;
• Maior risco de desnutrição proteica, osteoporose, anemias, úlceras no duodeno, síndrome de "Dumping" e cálculo (pedras) na vesícula biliar;
• Necessidade de suplementação vitamínica por toda a vida.

Voltar

Parceiros