CLÍNICA E CIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO CIRURGIA DA OBESIDADE VÍDEO CIRURGIA
Português Inglês contato home
Tratamentos para obesidade Diagnostico

O método mais usado para diagnóstico da obesidade é o cálculo do IMC ou seja, o índice de massa corporal ou índice de Quetelet, que é o peso (Kg) dividido pelo quadrado da altura (m).


A faixa de peso normal, considerando-se o IMC, varia de 19 a 25 Kg/m². Pessoas com IMC de 25 a 30 são consideradas como acima do peso enquanto aquelas entre 30 e 40 já são classificadas como obesas.

Podemos utilizar também a medida do maior perímetro abdominal entre a última costela e a crista ilíaca, a relação cintura quadril, bioimpedância, entre outros. O excesso de gordura pode estar mais concentrado na região abdominal e tronco, o que define a obesidade do tipo androide ou em maçã, mais frequentemente encontrada no sexo masculino. Quando a gordura encontra-se principalmente na região dos quadris, a obesidade é definida como ginoide, inferior, glúteo femoral ou em pêra, mais frequentemente observada nas mulheres.


A relação cintura-quadril é definida pela divisão do maior perímetro abdominal entre a última costela e a crista ilíaca pelo perímetro dos quadris no nível dos trocânteres femorais com o indivíduo em decúbito dorsal. Valores superiores a 0,8 em mulheres e 0,9 em homens definem a distribuição central de gordura. A medida isolada da circunferência da cintura também é um método utilizado para avaliação de risco. Os limites normais são de até 95cm para homens e 80cm para mulheres.

Voltar

Parceiros